Home » Blog » ATIVIDADE FÍSICA E EXERCÍCIO NA GRAVIDEZ: O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS?

ATIVIDADE FÍSICA E EXERCÍCIO NA GRAVIDEZ: O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS?

A convite da Universidade Fernando Pessoa, tive a oportunidade de partilhar um pouco da minha experiência clínica e da mais recente evidência científica no que diz respeito ao tema “EXERCÍCIO CLÍNICO NA GRAVIDEZ”, com os alunos do mestrado de Saúde Materna e Infantil.

 

É certo que os tempos evoluíram e são cada vez mais as grávidas que procuram manter-se ativas durante a gravidez, mas os estudos ainda nos dizem que menos de 15% das mulheres na sua gravidez irá realmente alcançar o mínimo recomendado pelas guidelines atuais. Por essa razão, deixo-vos um resumo traduzido das guidelines emitidas em 2019, por consenso, entre a Sociedade de Obstetras e Ginecologistas do Canadá e a Sociedade Canadiana para a Fisiologia do Exercício, elaboradas com base na evidência científica mais recente e revistas por diferentes especialistas na área.

 

RECOMENDAÇÕES

1. TODAS AS MULHERES SEM CONTRA-INDICAÇÕES DEVEM SER FISICAMENTE ATIVAS DURANTE A GRAVIDEZ

As contra-indicações à prática de atividade física durante a gravidez estão documentadas e dividem-se absolutas e relativas.

Na presença de contra-indicações absolutas, os especialistas referem que as grávidas devem continuar as atividades habituais da vida-diária, mas não participar em atividades mais exigentes.

No caso de existirem contra-indicações relativas, as grávidas devem discutir as vantagens e desvantagens da atividade física moderada a intensa com o profissional de saúde que as acompanha antes de iniciar a prática.

 

 

2. AS MULHERES DEVEM ACUMULAR PELO MENOS 150 MINUTOS SEMANAIS DE ATIVIDADE FÍSICA DE INTENSIDADE MODERADA para alcançar benefícios de saúde clinicamente relevantes e reduzir as complicações gestacionais.

Considera-se como atividade física de intensidade moderada uma atividade intensa o suficiente para notar um aumento da frequência cardíaca. Uma boa forma de perceber se a intensidade está adequada para si é testar esta premissa: “a grávida deve conseguir falar, mas não cantar durante as atividades desta intensidade”. Exemplos de atividade física de intensidade moderada incluem caminhadas rápidas, hidroginástica, bicicleta estacionária, treino de resistência, transporte de cargas moderadas e tarefas domésticas (ex: jardinagem).

 

3. A ATIVIDADE FÍSICA DEVE SER ACUMULADA, NO MÍNIMO, 3 DIAS POR SEMANA. CONTUDO, É RECOMENDADO QUE A MULHER SEJA ATIVA TODOS OS DIAS.

 

4. A MULHER GRÁVIDA DEVE INCORPORAR NO SEU TREINO EXERCÍCIO AERÓBIO E DE RESISTÊNCIA PARA ALCANÇAR MAIORES BENEFÍCOS. Exercícios de alongamento suave podem também ser benéficos.

 
 

ORIENTAÇÕES

Grávidas previamente ativas devem continuar a atividade física durante a gestação.
Pode ser necessário modificar a atividade física com o decorrer da gestação.
Poderá haver períodos em que não é possível seguir as guidelines devido a fadiga e/ou desconfortos da gravidez: as grávidas devem então ser encorajadas a fazer o que podem e regressar às recomendações quando forem capazes.
A atividade física de alta intensidade deve ser realizada apenas num ambiente monitorizado.
 
 

QUAIS OS BENEFÍCIOS?

Promove o equilíbrio cardiovascular e glicémico, diminuindo a probabilidade de pré-eclâmpsia, hipertensão gestacional e diabetes gestacional;
Promove a saúde mental, diminuindo a probabilidade de depressão;
Promove o equilíbrio musculo-esquelético e postural, diminuindo a probabilidade de dor lombo-pélvica e de incontinência urinária;
Promove um aumento ponderal equilibrado, diminuindo a probabilidade de ganho ponderal excessivo;
Promove o parto normal, diminuindo a probabilidade de parto instrumentado ou cesariana;
Promove a saúde materno-fetal, diminuindo a probabilidade de complicações neonatais.

Em geral, a prática de mais atividade física (frequência, duração e/ou volume) está associada a maiores benefícios. Contudo, não há estudos que demonstrem a segurança do exercício em níveis significativamente acima das recomendações.

 
 

DEIXAR CAIR OS MITOS

Durante muito tempo, a grávida era incentivada a interromper completamente qualquer tipo de atividade física por receio de um conjunto de condições / acontecimentos que hoje sabemos serem infundados. Assim, é importante que saiba que a atividade física e o exercício na gestação NÃO ESTÃO DIRETAMENTE ASSOCIADOS A:

Aborto espontâneo
 Morte fetal
Morte neonatal
Parto prematuro / rutura de membranas prematura
Hipoglicemia neonatal
Baixo peso à nascença
Defeitos congénitos
Indução do parto
Complicações no parto
 
 

VAMOS SIMPLIFICAR

Embora a maioria da evidência que esteve na base destas recomendações inclua exercício supervisionado, a atividade física durante a gravidez não tem que acontecer num contexto supervisionado ou com um equipamento específico.

Para mulheres que não tenham possibilidade, pelos mais diferentes motivos, de participar em atividades organizadas, algo tão simples como caminhadas regulares é suficiente para trazer benefícios positivos. Vamos a isso?

 

Este texto baseou-se no artigo Canadian guideline for physical activity throughout pregnancy de 2019. Para outras informações sobre este tema ou esclarecimentos adicionais recomendo a leitura integral do mesmo, disponível aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *